A segurança alimentar em tempos de Covid-19

Coronavirus Food Safety Blog Coronavirus Food Safety Blog
Marleen Daenen
Communications and Marketing Manager of Diversey Consulting Europe
Mar 13, 2020

O surto da doença Covid-19 causado pelo vírus SARS-CoV-2 afeta todas regiões do globo. Os coronavírus são uma grande família de vírus comuns nos humanos e em muitas espécies diferentes de animais, incluindo camelos, gado, gatos e morcegos. É muito raro que os coronavírus presentes em animais possam infectar pessoas e posteriormente espalhar-se entre elas.

 

Embora os animais selvagens na China tenham sido a provável fonte de infeção inicial, o vírus está a espalhar-se de pessoa para pessoa, principalmente através de gotículas respiratórias que as pessoas espirram, tossem ou espirram. Atualmente, não há evidências de que os alimentos sejam uma fonte ou via de transmissão provável do vírus.

 

A passagem de animais selvagens para humanos

 

O Coronavírus é zoonótico, o que significa que passa dos animais para as pessoas. Mas, então, como é que, na realidade, isso aconteceu? Os cientistas estão ainda a tentar rastrear a origem exata do surto e descobrir como é que o coronavírus passou dos animais para os humanos. Estão convencidos de que o novo vírus circulava na vida selvagem. Eventualmente, um animal infetado foi capturado e passou a doença a um humano que, por sua vez, passou aos trabalhadores de um mercado de animais selvagens, nascendo assim um surto global.

 

A ligação com os morcegos foi confirmada através de pesquisas genéticas. Os cientistas decifraram o código do novo vírus, retirado do corpo de um paciente e encontraram o mesmo genoma em morcegos na China. Os mamíferos reúnem-se em grandes colónias, voam longas distâncias e estão presentes em todos os continentes. Os morcegos raramente ficam doentes, mas espalham facilmente microrganismos por toda a parte.

 

Posteriormente, um grupo de investigadores desenvolveu a teoria de que o coronavírus cruzou a barreira animal-humana através do pangolim, um mamífero que se alimenta de formigas, mas tal facto não foi ainda oficialmente confirmado e a corrida para encontrar a fonte na vida selvagem continua.

 

O consumo de animais selvagens

 

O mercado, agora fechado, foi identificado como sendo o epicentro do vírus. 31 das 33 amostras positivas foram retiradas na zona oeste do mercado, onde se concentram as bancas de comércio de animais selvagens.

 

O resultado sugere que o novo surto de coronavírus está altamente relacionado com o comércio de animais selvagens, por isso a China suspendeu a compra e venda de produtos de animais selvagens, comumente usados ​​para alimentos, peles e medicamentos tradicionais. Os relatórios sugerem que esta medida pode vir a tornar-se permanente.

 

O vírus pode ser transmitido através da comida?

 

Com o aumento do número de casos de Coronavírus (Covid-19), é natural que as pessoas se preocupem com a segurança do dia a dia. As preocupações com a segurança do fornecimento de alimentos vieram à tona.Os alimentos podem ser contaminados por quem os manipula?

 

Os investigadores ainda estão a aprender os detalhes de como a Covid-19 é transmitida, mas sabemos que a doença se espalha através de gotículas que são libertadas pelo nariz ou pela boca quando alguém tosse, fala ou espirra. A transmissão da doença torna-se possível quando alguém inala ou engole estas gotículas ou toca nos olhos, na boca ou no nariz após entrar em contacto com as superfícies onde essas gotículas caem.

 

De momento, não há evidências de transmissão de Covid-19 por meio de alimentos. Os coronavírus precisam de um hospedeiro (animal ou humano) para crescer e não se acredita que cresçam nos alimentos.

 

Cleaning Food Surfaces

 

Bom senso na preparação de alimentos

 

Assim como com a gripe sazonal, alguém que esteja infetado e manipule alimentos pode espalhar o vírus para pessoas ou superfícies. No entanto, o vírus só poderia infetar outra pessoa se ela inalasse diretamente os microrganismos ou tocasse no nariz, na boca ou nos olhos com as mãos contaminadas.

 

Através do bom senso, o risco que qualquer vírus semelhante ao da gripe, como o Corona, representa para o nosso abastecimento alimentar pode ser facilmente evitado:

 

  • Qualquer pessoa que lide com alimentos - desde uma pessoa a cozinhar em casa, passando por chefes e empregados de mesa - deve seguir as diretrizes de manipulação segura de alimentos, o que inclui a lavagem frequente das mãos, o cumprimento dos tempos e temperaturas de cozedura e a lavagem adequada de produtos frescos. Por isso, a probabilidade das frutas e dos vegetais conterem risco de infeção até o supermercado é reduzida.
  • A OMS recomenda que qualquer colaborador envolvido na manipulação de alimentos, ao apresentar sintomas semelhantes aos da gripe, fique em casa. Os gerentes têm a responsabilidade de manter o local de trabalho limpo e alertar os seus trabalhadores sobre quaisquer potenciais riscos.
  • Todos devem lavar bem as mãos regularmente com água e sabonete durante pelo menos 20 segundos e evitar tocar no nariz, na boca ou nos olhos.
     
Cleaning Food Surfaces